segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Agosto (de Deus)


Quando digo que odeio esse mês... Essas duas semanas eu sumi porque parece que vivi uns dois meses e não diria que vivi muito bem. Vamos às atualizações:

Meu pai passou por uma cirurgia hoje. Estava pilhada com isso, porque mesmo não sendo um procedimento muito grave, papai é hipertenso e não muito jovem, então eu fiquei bem preocupada, mas minha mãe já me ligou e disse que está tudo bem, graças a Deus. 

Nessas duas semanas que passaram, trabalhei intensamente e me chateei muito no trabalho. Pagamento atrasado em quase uma semana, 11 meses com o FGTS em atraso e cereja do bolo, fui tratada feito um lixo na sexta-feira passada pela minha patroa além de ela ter descombinado os dez dias de férias residuais que ela tinha me prometido para setembro. Não quero entrar em detalhes, mas eu fiquei muito mal, já somando isso com minha preocupação familiar e chorei litros na sexta,, praticamente nem dormi e lá fui eu trabalhar de 7:30 a quase 18h tentando aparentar a mais pura serenidade... 

Felizmente, o dinheiro tem me acompanhado: a mãe do meu aluno particular contratou horas em dobro nesse mês, já que a prova dele está chegando e ainda consegui fazer venda no Enjoei. Quanto aos investimentos, recebi proventos de FII e até o fim desse mês vão pingar dividendos e JSCP das minhas humildes ações. Com o atraso do pagamento e todo o resto, nem aportei direito ainda. Comprei umas fraçõezinhas de UGPA3 e BBSE3, mas ainda vou aportar em FFCI11, usufruir do meu direito de subscrição no MFII11 e reforçar minha reserva de oportunidade. Ah, amanhã vou receber a restituição do leão \o/

Estranhamente, apesar de tudo, os exercícios estão em dia. Desde que descobri a academia na praça ganhei motivação para me exercitar todos os 7 dias da semana, nem que seja só 30 minutinhos. Voltei a me alimentar bem e ainda dei uma emagrecidinha. Desgosto somado a bons hábitos.

Não terminei um só livro esse mês ainda. Nada é perfeito...

Enfim, é como estou. O mês esteve turbulento, mas acho que agora é daqui pra melhor. Não desistam de mim :)


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Quem Paga para Aprender a Investir?

Olá, olá!

Aposto que a maioria leu o título do post com um tom de desdém, tipo "quem paga pra alguém arrumar sua cama?", mas o tom que quis passar é de realmente uma pergunta. 

Eu gostaria de saber quem paga relatórios tipo os da Suno (a propósito, recomendo as lives no Youtube! Toda 3ª sobre ações e um pouco de FIIs e duas 5ª no mês sobre FIIs), ou são assinantes da Bastter, ou pagaram algum curso sobre investimentos. Como tem sido a experiência? Se alguém puder compartilhar, ficaria grata.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Fechamento Julho - Início Agosto


Olá, olá!

Primeiramente, odeio agosto com todas as forças. O mês é tão desagradável que parece que tem 40 dias ao invés de 31. E não, os outros meses do ano que tem 31 dias não parecem ser longos. Adicionalmente, sempre me chateio seja no trabalho, sejana vida pessoal nesse mês medonho. 

Meu fim de julho foi tão corrido que levei duas - duas! - semanas para terminar de ler "Cem Anos de Solidão". Em julho também li "Trainspotting" (bem ruinzinho, o filme é infinitamente melhor), "Mysery - Louca Obsessão" (Stephen King, o rei!)e "Quero Ser Rico" do Bastter.

Não estudei nada, exceto FIIs.

Achei uma atividade física para complementar minhas caminhadas e pedaladas e ainda usar 0,0000001% dos impostos que pago:

ATI ou academia da terceira idade. (Imagem ilustrativa)

Super combina com meu humor de Lula Molusco nesse mês... Vou lá, uso os aparelhos dos velhinhos (num horário que não tem velhinho huehuhue) e quando vejo a hora passa até mais rápido. Descobri uma coisa importante que reitera meu ódio a academias: eu não tenho problemas com os exercícios, na verdade eu gosto deles. O que eu odeio é o clima de academia porque estou adorando fazer exercícios na praça: respiro ar puro, pego sol, não sou obrigada a olhar para franguinhas e bombados e ouvir música ruim. Odeio academia tanto quanto odeio o mês de agosto.

Deixando o ódio de lado porque sou uma pessoa do bem e odiar é coisa feia, vou tomar vergonha na minha face e responder aos comentários que ficaram no vácuo. Não foi proposital, é que tá corrido mesmo. 

Alguém aí já usou essa academia aí? Tem na cidade de vocês? Beijos!

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Balanços de Empresas: Onde Achar?

Olá, olá!

Poderia responder à pergunta título com o óbvio "veja o RI da empresa" ou "procura na Bovespa", mas vou indicar um site muito, muito bom: aqui . Gosto muito do trabalho do Eduardo Cavalcanti e vale a pena assistir as análises em vídeo dele. Está tudo mastigadinho, só é preciso analisar e ter senso crítico. Site gratuito, só precisa fazer cadastro.

Um abraço! 

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Considerações do Banco Data

Olá, olá!

Anteontem mandei um e-mail para o Banco Data perguntando acerca da veracidade dos dados que ele apresenta. Para minha surpresa, eles foram rápidos no gatilho e me enviaram um minuncioso esclarecimento. Desde já parabenizo pela agilidade e explicação detalhada.

Segue (coloquei em vermelho umas coisinhas que são pertinentes, se é que me entendem...):

Olá, Jacqueline, tudo bem?

Agradecemos pelo seu contato e pela oportunidade que concede para que possamos nos manifestar.

Em relação aos seus questionamentos, esclarecemos que o site Banco Data não gera ou audita nenhum dado sobre as instituições financeiras. Todos os dados disponíveis são públicos e extraídos diretamente do site do Banco Central. Nossa missão apenas é organizar e gerar um relatório consolidado das informações que o site do Banco Central traz de forma pouco amigável aos usuários.

Em suma, todas informações que você encontra no Banco Data estão disponíveis e podem ser checadas a qualquer momento no site do Banco Central. Os dados trimestrais são provenientes da seção IF.Data, que está disponível no site do BCB http://www.bcb.gov.br/, bastando acessar a opção do menu “Sistema Financeiro Nacional” e, em seguida, “IF.Data – Dados Selecionados de Entidades Supervisionadas”. Outra opção é o acesso pelo link direto: https://www3.bcb.gov.br/informes/relatorios?lingua=pt

Já os dados mensais são obtidos através do sistema “Balancetes”, que está disponível pela opção “Sistema Financeiro Nacional”, “Informações para análise econômico-financeira” e “Balancetes”. Ou diretamente pela URL http://www4.bcb.gov.br/fis/cosif/balancetes.asp
Todos os dados gerados pelo BCB são importados por nosso robô, o que faz com que todo o processo ocorra sem intervenção humana, eliminando a chance de qualquer erro durante a transferência.

Frequentemente, recebemos questionamentos sobre divergências existentes entre os dados que estão nos sistemas do Banco Central e os demonstrativos que são publicados pela própria instituição. Entretanto, os dados que estão nos sistemas do Banco Central também são informados pela própria instituição, por meio do preenchimento de documentos de entrega obrigatória.

Todavia, muitas empresas no Brasil, sejam instituições financeiras ou empresas de capital aberto negociadas na Bolsa, possuem contabilidades confusas. O site bastter.com, que divulga dados para análise fundamentalista de ações, inclui a seguinte observação nos seus quadros de demonstrativos financeiros (Por exemplo: https://www.bastter.com/mercado/acao/abev.aspx):
“Os quadros usam os dados oficiais auditados e consolidados entregues a Bovespa. Há diferenças nos releases pois a empresa pode colocar o dado que quiser nos releases. Para conferir os dados, clique em dados da companhia no cabeçalho da empresa e depois em relatórios financeiros.”

É uma situação semelhante à que acontece com o Banco Data, porém, desta vez, a questão é uma divergência entre os dados que empresa entrega à Bovespa e os dados que informa nos releases que estão em sua área de Relação com Investidores. Este tipo de divergência não é uma novidade, porém, com o surgimento de ferramentas que facilitam o acompanhamento, ficou muito fácil constatar que os dados que uma instituição fornece ao Banco Central, à CVM ou à Bolsa não conferem entre si ou entre os dados disponibilizados pela própria instituição em sua área de RI.

Por fim, para os dados disponibilizados pelo Banco Central e compilados pelo Banco Data, esclarecemos que podem acontecer casos em que:

Há diferenças na metodologia adotada: o Banco Central do Brasil utiliza a metodologia COSIF. Entretanto, existem outras metodologias, com critérios contábeis distintos. Muitas instituições publicam dados seguindo a International Financial Reporting Standards (IFRS). Logo, ao comparar dois demonstrativos contábeis, é importante que ambos sigam a mesma metodologia. Maiores informações em: 

Há observações: quando houver alguma observação explícita para um determinado trimestre, esta observação poderá levar a alguma divergência nas informações. Por exemplo, se a instituição financeira não respeitou o prazo de entrega dos documentos contábeis ao BCB. Pode ocorrer, nesta situação, de constarem os dados de apenas 60 dias, ao invés dos 90 dias do trimestre. Todavia, é uma obrigação da instituição cumprir as datas determinadas pelo BCB para a entrega dos dados contábeis.

Conglomerado versus subsidiária: Ao analisar os resultados, é necessário atentar-se se a instituição é um conglomerado ou uma instituição independente. Há instituições cujo conglomerado passa por processo de recuperação judicial ou tem dados pouco apresentáveis e, a fim de melhorar sua imagem, exibem-se apenas os demonstrativos contábeis de uma instituição que faz parte daquele conglomerado e não do todo. Por exemplo, o conglomerado do “Banco Exemplo” é formado pelo “Banco Exemplo”, que tem bons resultados, pela “Exemplo DTVM” e pela “Exemplo Participações”, ambas altamente deficitárias. Neste caso, o conglomerado é obrigado a informar ao Banco Central os seus resultados, contudo, em sua área de RI, são veiculados apenas os dados positivos do “Banco Exemplo ” e ignorados os dados do conglomerado, que são altamente prejudicados pelo fraco desempenho da “Exemplo DTVM” e da “Exemplo Participações”.

Instituições que mudaram de tipo: Há instituições que eram independentes e hoje são um conglomerado. Muitas corretoras, financeiras e cooperativas de crédito tem se tornado conglomerados financeiros. Neste caso, é necessário atentar-se para comparar os resultados de conglomerado com conglomerado e de instituição independente com instituição independente. Esta é uma mudança natural, geralmente ocasionada pelo crescimento da instituição. Não há nada de irregular.

A lei 7.492/96 prevê como crimes contra o sistema financeiro nacional: Art. 10. Fazer inserir elemento falso ou omitir elemento exigido pela legislação, em demonstrativos contábeis de instituição financeira, seguradora ou instituição integrante do sistema de distribuição de títulos de valores mobiliários; Art. 11. Manter ou movimentar recurso ou valor paralelamente à contabilidade exigida pela legislação. Link para a lei completa: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7492.htm

Esperamos ter respondido sua dúvida a contento. Não hesite em entrar em contato caso surjam novas dúvidas.

Att.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Fim da Novela Modal

Olá, olá!

Editei este post aqui a pedido do CEO da Modal DTVM, Rodrigo Puga. Sim, o comentário que está nest post foi dele, confirmei com o próprio via Facebook.

O trecho que foi editado foi uma opinião minha, mas os dados expostos pelo Banco Data continuam no post porque, como dizem os jornalistas, meu compromisso é com a verdade.

O que posso concluir com isso tudo é que CEOs veem blogs com baixíssima visualizações e que acho legal a corretora Modal estreitar os laços com clientes, mas ainda não acho legal o balanço do banco, conforme está aqui, mas não vou opiniar mais sobre, quem quiser, clica no link e conclua sozinho.

Tentei editar o mínimo possível para que o texto não perdesse sua essência e não gostei da censura, imagina se todos os bancos sobre os quais eu fiz post viessem comentar dizendo que cometi um erro gravíssimo, etc etc, mas em atenção ao pedido dele, fui educada e alterei a parte onde expunha minha opinião.

O cliente é quem tem razão e o cliente consciente sempre irá verificar a saúde de uma instituição financeira antes de fazer um investimento.

Abraços a todos!

EDITADO ÀS 17:46:

Rodrigo Puga solicitou que eu adicionasse esses links aqui:

Link 1

Link 2

Link 3



domingo, 23 de julho de 2017

Esclarecimentos


Olá, olá!

Retirei dois posts do blog por um período que, espero, seja curto. Um foi o post sobre a dica do SST QG e o outro foi o que fiz há pouco. Vou tentar apurar a veracidade do comentário que recebi aqui porque a veracidade do que eu disse está baseada no site do Banco Data. Como sou muito pobre para ser processada, vou segurar os posts. Peço desculpas aos leitores, mas eu não estou a fim de me meter em bate-boca, mesmo duvidando que tenha sido um comentário verídico.

Quem leu, leu, quem não leu, espero em breve poder devolver os posts. Um abraço!